Análise das variações do veneno Loxoscélico caracterização Bioquímica


Publication type
Academic monograph
Language
Portuguese
Access rights
Restricted access
Abstract
The genus Loxosceles are found in temperate and tropical regions, with approximately 142 described species. They are greenish-brown to dark in color, have nocturnal behavior and are approximately three centimeters in size with eye arrangement in three days. Studies report on the amount of venom that Loxosceles can inoculate, varying according to its weight, stress level and sex of the animal, geolocation. The venom glands of Loxosceles are exocrine holocrine, containing a variety of toxins, it also has sphingomyelinase D which has a molecular weight of 32kDa, responsible for dermonecrosis. The Arthropod of bioterium/NEVAS of the Butantan Institute is one of the main suppliers of antiarachnidic serum in Brazil, as the difficulty in producing this serum is present, the Arthropod Vivarium intensively creates thousands of specimens in captivity, aiming at increasing the production of poison. The reference venom is obtained from female individuals, in which they did not receive food or any intervention in captivity. The present study aimed to analyze the biochemical profile of Loxosceles venom collected in the wild in the municipalities of São Roque, Ibiúna and Sorocaba and specimens born in captivity in the Arthropod bioterium of the Butantan Institute, kept with different feeding routines, also comparing with lots of reference venoms obtained for the production of antiarachnidic serum. Samples were obtained through the Arthropod vivarium with animal batches extracted in the year 2016 at different feeding weights, locations, with homogeneous weights, reference venom samples from batches 2019 and 2020 were also used. For protein determination, the described method was used by Smith using bovine serum albumin as a standard - BCA, where all venoms were previously diluted based on their dry weight. For electrophoresis in polyacrylamide gels, a normalized protein concentration was used in each sample, commercial gels had their final concentration at 12% of acrylamide as recommended by the manufacturer. The chromatographic analyzes of the batches were performed with the aid of an AKTA pure chromatograph (Cytiva), where the batches of Loxosceles gaucho were applied in a gel column. The β-mercaptoethanol samples from the 2016 batches showed a different electrophoretic profile compared to the reference venoms, the reference venom batches from the Sorocaba region mostly had higher molecular weights. Polyacrylamide gels without β mercaptoethanol showed a similar profile. Among the analyses, batch V190045 was the one with the highest intensity in molecular mass. In chromatography, it was possible to notice a difference between the analyzed batches, with batch V190021 showing a higher peak among the others. Concluding that the reference venom profiles have similar electrophoretic migration, the reference venoms from Sorocaba presented a more intense electrophoretic profile. The samples from the 2016 batches had a variety in the electrophoretic profile. New studies should be conducted using more complex biochemical methods, for a better understanding of the reference venoms and the spiders obtained in each region.
Abstract in Portuguese
O gênero Loxosceles é encontrado nas regiões temperadas e tropicais, existindo aproximadamente 142 espécies descritas. Apresentam coloração marrom-esverdeado à escuro, possuindo comportamento noturno e tamanho aproximado de três centímetros com arranjo ocular em três diadas. Estudos relatam sobre a quantidade de veneno em que a Loxosceles pode inocular, variando conforme seu peso, nível de estresse, sexo do animal e geolocalização. As glândulas de veneno de Loxosceles são exócrinas holócrinas, contendo uma variedade de toxinas, também apresentam a esfingomielinase D no qual apresenta um peso molecular de 32kDa, responsável pela dermonecrose. O Biotério de Artrópodes/NEVAS do Instituto Butantan é um dos principais fornecedores do soro antiaracnidico do Brasil, como a dificuldade de produção deste soro é presente, o Biotério de Artrópodes cria de forma intensiva milhares de exemplares em cativeiro, visando o aumento de produção de veneno. O veneno referência é obtido através de indivíduos do sexo feminino, não receberam alimentação ou qualquer intervenção em cativeiro. O presente estudo teve como objetivo analisar o perfil bioquímico do veneno de Loxosceles, coletadas na natureza nos municípios de São Roque, Ibiúna e Sorocaba e exemplares nascidos em cativeiro no Biotério de Artrópodes do Instituto Butantan, mantidos com diferentes rotinas de alimentação, comparando também com lotes de venenos referência obtidos destinados a produção de soro antiaracnídico. Foram obtidas amostras do Biotério de Artrópodes com lotes de animais extraídos no ano de 2016, com pesos e dietas diferentes, localidades, com pesos homogêneos, também foram utilizadas amostras de veneno referência dos lotes 2019 e 2020. Para determinação de proteínas foi utilizado o método descrito por Smith utilizando albumina sérica bovina como padrão - BCA, onde todos os venenos foram previamente diluídos com base em seu peso seco. Para eletroforese em géis de poliacrilamida foi utilizado uma concentração de proteína normalizada em cada amostra, os géis comerciais tiveram sua concentração final em 12% de acrilamida conforme recomendação do fabricante. As análises cromatográficas dos lotes foram feitas com o auxílio de um cromatógrafo AKTA pure (Cytiva), onde os lotes de Loxosceles gaucho foram aplicados em uma coluna de gel. As amostras com β mercaptoetanol dos lotes de 2016 mostraram um perfil eletroforético diverso comparado com os venenos referência, os lotes de veneno referência da região de Sorocaba em sua maioria apresentaram maiores pesos moleculares. Os géis de poliacrilamida sem β mercaptoetanol, apresentaram um perfil semelhante. Entre as analises o lote V190045 foi o que apresentou maior intensidade em massa molecular. Na cromatografia foi possível notar uma diferença entre os lotes analisados, sendo o lote V190021 apresentando um maior pico entre os demais. Concluindo que os perfis de veneno referência possuem migração eletroforética semelhante, os venenos referência de Sorocaba apresentaram perfil eletroforético mais intenso. As amostras dos lotes de 2016 possuíram uma variedade no perfil eletroforético. Novos estudos devem ser conduzidos através de métodos bioquímicos mais complexos, para uma melhor compreensão sobre os venenos referência e as aranhas obtidas em cada região.
Link to cite this reference
https://repositorio.butantan.gov.br/handle/butantan/4239
Issue Date
2022


Files in This Item:

Existing users please Login
TCC_Laiz Nascimento Vieira.pdf
Description:
Size: 1 MB
Format: Adobe PDF
Embargoed until January 1, 2099    Request a copy
Show full item record

The access to the publications deposited in this repository respects the licenses from journals and publishers.