Influência do tamanho corporal e do sexo na produção de veneno em Bothrops jararaca (Serpentes, Viperidae)


Publication type
Academic monograph
Language
Portuguese
Access rights
Restricted access
Abstract
Ophidian accidents are considered a global health problem and are characterized as a neglectedtropical disease according to the World Health Organization. Brazil has around 25,000 accidents per year, with Bothrops genus causing the most (around 85 per cent). Within this group, Bothrops jararaca stands out as snake of great importance for public health, due to the numberof accidents and because it accounts for 50 per cent of the botropic pool for serum production inBrazil.It is known that snakes show a constant increase in body size throughout their lives, showing sexual dimorphism, as B. jararaca, whose females are larger than the males. This study aims to relate the body size of B. jararaca to the amount of venom yielded, taking sexual dimorphism, the length of the animal and the size of its head into account. These relationshipswere assessed by measuring and milking 36 individuals of B. jararaca (27 adults and 9 juveniles) from different origins kept in captivity. Three venom extraction was carried out on each animal, with a two-month period between them, totalizing 111 venom samples. We used the mass of the individual, snout-vent length (SVL), total length (TL), as well as the head size for each individual using different measurements (width, length and area). To produce the regression lines, the data was log-transformed when using measures of different dimensions. The probability value adopted to reject the null hypothesis was p ≤ 0.05. As expected, the sizeof the animals had a positive influence on the amount of venom yielded, but this productivity varied in each milking, indicating the importance of carrying out more than one venom extraction per animal. The minimum and maximum values for crude liquid venom were 55- 1212 mg (females) and 22-786.3 mg (males) when juveniles and adults were grouped together.The best correlations found, considering the coefficient of determination (r2), were the variables for length (r2 = 0.81) and head measurements (r2 = 0.70), while the worst was for mass (r2 = 0.60) with p < 0.0001 for all variables. Finally, sex did not influence venom yielding in B. jararaca, contrary to body size. Studies about the amount of venom that different specimens produce are important for the management of snakes in the bioterium of production, viewing the breeding of the most productive animals. Furthermore, knowing how much venom a snakeis capable of producing can help in the serotherapy of bitten patients.
Abstract in Portuguese
Os acidentes ofídicos são considerados um problema de saúde mundial, sendo caracterizados como uma doença tropical negligenciada segundo a Organização Mundial de Saúde. O Brasil apresenta cerca de 25.000 acidentes por ano, sendo o gênero Bothrops o maior causador (cercade 85 por cento). Dentro desse grupo, Bothrops jararaca destaca-se como serpente de grande importância para a saúde pública, devido ao número de acidentes e por ser responsável por 50 por cento do pool botrópico para produção de soro no Brasil. Sabe-se que as serpentes apresentam um aumento constante do tamanho corporal ao longo de sua vida, apresentando dimorfismo sexual,como é o caso de B. jararaca, cujas fêmeas são maiores que os machos. Este estudo tem comoobjetivo relacionar o tamanho corporal da B. jararaca com a quantidade de veneno produzida,levando em consideração o dimorfismo sexual, o comprimento do animal e o tamanho de sua cabeça. Estas relações foram avaliadas através da medição e extração de 36 indivíduos de B. jararaca (27 adultos e 9 juvenis) de diferentes origens mantidos em cativeiro. Foram realizadastrês extrações de veneno em cada animal, com um intervalo de dois meses entre elas, totalizando111 amostras. Utilizou-se a massa do indivíduo, o comprimento rostro-cloacal (CRC), o comprimento total (CT), bem como o tamanho da cabeça de cada indivíduo utilizando diferentes medidas (largura, comprimento e área). Para produzir as regressões, os dados foramtransformados em logaritmos quando utilizou-se medidas de diferentes dimensões. O valor de probabilidade adotado para rejeitar a hipótese nula foi p ≤ 0,05. Como esperado, o tamanho dos animais influenciou positivamente na quantidade de veneno produzida, mas essa produtividadevariou em cada extração, indicando a importância de se realizar mais de uma extração de venenopor animal. Os valores mínimos e máximos de veneno líquido bruto foram de 55-1212 mg (fêmeas) e 22-786,3 mg (machos) quando agrupados juvenis e adultos. As melhores correlações encontradas, considerando o coeficiente de determinação (r2), foram as variáveis para comprimento total (r2 = 0,81) e medidas da cabeça (r2 = 0,70), enquanto a menor foi para massa(r2 = 0,60) com p < 0,0001 para todas as variáveis. Finalmente, o sexo não influenciou a produção de veneno em B. jararaca, ao contrário do tamanho corporal. Estudos sobre a quantidade de veneno que diferentes espécies produzem são importantes para o manejo de serpentes no biotério de produção, visando a criação dos animais mais produtivos. Além disso,saber a quantidade de veneno que uma serpente é capaz de produzir pode ajudar na soroterapiade pacientes picados.
Reference
SOUSA, J. V. O. Influência do tamanho corporal e do sexo na produção de veneno em Bothrops jararaca (Serpentes, Viperidae). 2024. 48 p. Trabalho de Conclusão de Curso (Especialização em Animais de Interesse em Saúde: Biologia Animal) – Escola Superior do Instituto Butantan, São Paulo, 2024.
Link to cite this reference
https://repositorio.butantan.gov.br/handle/butantan/5333
Issue Date
2024

Show full item record

The access to the publications deposited in this repository respects the licenses from journals and publishers.