Efeitos das neurotoxinas Mlx-8 e Mlx-9 isoladas do veneno da serpente Micrurus lemniscatus sobre astrócitos em cultura

As manifestações clínicas predominantes no envenenamento pelo veneno elapídico são relacionadas com suas ações neurotóxicas e miotóxicas, causando bloqueio da transmissão nervosa periférica. As neurotoxinas fosfolipásicas constituem-se em um componente importante do veneno e induzem morte celular em neurônios hipocampais em cultura. Células da glia, em particular os astrócitos, liberam fatores tróficos e transmissores, participando do desenvolvimento neuronal e das sinapses. Neste trabalho foram investigados os efeitos das toxinas fosfolipásicas Mlx-8 e Mlx-9 isoladas do veneno da serpente coral Micrurus lemniscatus sobre a viabilidade dos astrócitos em cultura. A viabilidade celular foi quantificada pelo método do MTT e por citometria de fluxo. Foi estudada a participação da via colinérgica muscarinica e do TNF-α na indução da morte celular, utilizando-se o antagonista atropina e o inibidor da enzima TACE, o BB1101. Foi avaliada também a liberação dos gliotransmisores glutamato, TNF-alfa e oxido nítrico (NO). As atividades das enzimas antioxidantes glutationa peroxidase, glutationa redutase e glutationa transferase foram quantificadas de modo a investigar uma possível indução de estresse oxidativo. Ocorreu uma redução significativa da viabilidade celular quando as células foram tratadas com as toxinas Mlx-8 e Mlx-9 por um período de incubação de 24 horas, em todas as concentrações usadas (1, 10, 100 e 1000ng/ml). Ambas as toxinas induziram um aumento na liberação de TNF-α e de glutamato, embora apenas a liberação do TNF- alfa pareça não explicar a redução da viabilidade celular induzida pelas toxinas. Apenas a toxina Mlx-8 aumentou o óxido nítrico e a atividade da enzima glutationa redutase. Em síntese, a toxina Mlx-8 induziu uma redução da viabilidade celular que parece dever-se à liberação de glutamato, TNF-α e NO, com a ativação da enzima glutationa redutase e aumento da fragmentação do DNA. Já a toxina Mlx-9, nos momentos analisados, reduziu também a viabilidade celular, induziu a liberação de glutamato e TNF-α, mas não do NO.
Keywords
Micrurus;  Neurotoxinas;  Astrócitos;  Estresse oxidativo;  Gliotransmissores;  Micrurus;  Neurotoxins;  Astrocytes;  Oxidative stress;  Gliotransmitter

Other Titles
Effects of Mlx-8 and Mlx-9 neurotoxins isolated from the Micrurus lemniscatus snake venom in astrocytes culture
metadata.dc.contributor
Document type
Thesis
Advisor
Afeche, Solange Castro
Level
Mestrado
Institution
Instituto Butantan
Place
São Paulo
Program
Programa de Pós-Graduação em Ciências – Toxinologia (PPGTOX)
Submission Date
2012
Metrics
Rights
Open Access
URI

Files in This Item:
File Description SizeFormat
131.pdf2.13 MBAdobe PDFView/Open
Show full item record

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.