Estudo do potencial regulador da crotoxina e suas subunidades isoladas do veneno de Crotalus durissus terrificus sobre a atividade funcional de células dendríticas

Agentes patogênicos, assim como moléculas com potencial patogênico são capazes de ativar/modular o sistema imune. O veneno da cascavel Crotalus durissus terrificus, crotoxina (CTX-principal toxina) e suas subunidades CA (crotapotina) ou CB (fosfolipase A2) apresentam efeito supressor sobre o sistema imune. Células dendríticas (DCs) são potentes células da imunidade inata responsáveis pela apresentação dos antígenos para os linfócitos T e, portanto estão envolvidas diretamente na geração da resposta imune adaptativa ou tolerância imunológica. Portanto, no presente estudo, foi investigado o efeito modulador da CTX, bem como da CA e CB sobre a atividade funcional das DCs in vitro. CTX, CA e CB foram purificadas, analisadas por SDS-PAGE e o conteúdo de endotoxina (LPS) eliminado. DCs imaturas (iDCs) foram diferenciadas a partir da medula óssea de camundongos BALB/c com GM-CSF ou GM-CSF/IL-4 por 7 dias. A análise por citometria de fluxo da expressão de CD11c revelou que o protocolo de utilização do GM-CSF/IL-4 foi mais eficiente em gerar DCs in vitro. Além disso, estas células imaturas (CD11c+ ) expressam receptores do tipo Toll 1, 2, 4 e de lectina tipo C (DC-SIGN e MR). DCs imaturas foram incubadas com CTX, CA ou CB na presença ou não de LPS e analisadas quanto à expressão das moléculas de MHC de classe II (MHC-II), CD40, CD80 e CD86, bem como a secreção de citocinas pró-inflamatórias (IL-1β, IL-12, IL6, TNF-α). A CTX, CA e CB não induziram aumento da expressão das moléculas MHC-II e coestimuladoras nas DCs in vitro, enquanto que o LPS induziu alta expressão dessas moléculas nas DCs. Além disso, CTX e CB inibiram a expressão de CD40, CD80, CD86 e MHC-II em DCs incubadas com LPS, sendo esse efeito mais acentuado com a CTX. Tanto a CTX como CB inibiram a secreção das citocinas pró-inflamatórias pelas DCs estimuladas com LPS. Por outro lado, a subunidade CA não foi capaz de modular a maturação de DCs induzida pelo LPS. Pôde ser observado ainda, que receptor formil peptídeo está envolvido nesse efeito da CTX e CB sobre a maturação das DCs induzida pelo LPS. A análise da secreção IL-10 e expressão gênica de TGF-β e IL-10 pelas DCs incubadas com CTX, CA, CB na presença ou não de LPS mostraram que a CTX e, em menor intensidade, a CB induzem aumento dessas citocinas pelas DCs incubadas somente com as toxinas ou juntamente com LPS. Além disso, foi observada maior produção de prostaglandina E2 e lipoxina A4 pelas DCs incubadas com CTX ou CB, e em menor intensidade com CA, na presença ou não de LPS. O ensaio de proliferação de linfócitos CD3+ cocultivados com DCs previamente incubadas com CTX ou CB na presença ou não de LPS mostrou que a CTX e CB em associação com LPS inibiram a proliferação celular quando comparada à induzida somente pelo LPS. Estes resultados demonstraram que a CTX e CB, mas não CA, exercem efeito modulador sobre a atividade funcional das DCs e sugerem a participação dos mediadores antiinflamatórios nesse processo.
Keywords
Crotalus durissus terrificus;  Células dendríticas;  toxinas ofídicas;  citocinas;  imunomodulação;  Crotalus durissus terrificus;  Dendritic cells;  ophidian toxins;  cytokines;  immunomodulation

Other Titles
Modulatory potential of crotoxin and its subunits isolated from Crotalus durissus terrificus venom on dendritic cells
metadata.dc.contributor
metadata.dc.description.sponsorship
Document type
Thesis
Advisor
Faquim Mauro, Eliana Lima
Level
Mestrado
Institution
Instituto Butantan
Place
São Paulo
Program
Programa de Pós-Graduação em Ciências – Toxinologia (PPGTOX)
Submission Date
2014
Metrics
Rights
Open Access
URI

Files in This Item:
File Description SizeFormat
124.pdf2.06 MBAdobe PDFView/Open
Show full item record

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.