Participação dos mastócitos e histamina no edema induzido pelo veneno da lacraia Scolopdendra viridicornis em modelo murino

Os acidentes causados pela lacraia Scolopendra viridicornis são caracterizados principalmente por dor intensa, parestesia e edema. O objetivo deste trabalho foi verificar o envolvimento dos mastócitos e da histamina no edema induzido pelo veneno da lacraia Scolopendra viridicornis (Sv). Foram utilizados dois lotes do veneno de Sv (lote 1 e lote 2). O edema foi mensurado por pletismômetro em diferentes tempos após a injeção do veneno Sv (lote 1 -15 µg) ou PBS no coxim plantar da pata posterior direita em camundongos pré-tratados com cromoglicato (inibidor da desgranulação de mastócitos) e antagonistas dos receptores histamínicos tais como: prometazina (H1R), cimetidina (H2R), tioperamida (H3/H4R). O pico máximo do edema foi observado 15 min após a injeção do veneno de Sv, retornando aos níveis basais após 24 h. O tratamento com cromoglicato inibiu significantemente o edema em todos os tempos analisados (38 - 58 %). Também foi observado redução do edema com os animais pré-tratados com os antagonistas dos receptores histamínicos: prometazina de 50 - 59 % (15 min a 6 h) e tioperamida cerca de 30 % (4 a 24 h). Por outro lado, o tratamento com cimetidina não ocasionou alteração no edema em nenhum período avaliado. Para visualizar as alterações histológicas, os animais foram injetados com o veneno de Sv (lote 1 - 15 µg) ou PBS no coxim plantar da pata posterior direita e 30 min após a injeção, os animais foram eutanasiados e o tecido foi processado. O veneno de Sv induziu edema, recrutamento de leucócitos e desgranulação de mastócitos no local da lesão. Para investigar se o veneno de Sv apresentava ação direta em mastócitos, as linhagens PT-18 (mastócito de camundongo) e RBL-2H3 (mastócito de rato) foram incubadas com o veneno (lote 1 e lote 2) em diferentes concentrações e períodos de tempo. Foi verificado que nas maiores doses, o veneno foi altamente citotóxico, principalmente o lote 2, para as duas linhagens celulares. Esse efeito também foi observado pela análise morfológica por varredura. Os dois lotes do veneno induziram desgranulação nas linhagens celulares. Para verificar alguns mediadores inflamatórios que 10 poderiam estar envolvidos na ativação dos mastócitos in vitro, foram dosados os sobrenadantes das células PT-18 e RBL-2H3 estimuladas com o veneno (lote 2). O veneno de Sv induziu a produção de MCP-1 e IL-6. No entanto, somente houve liberação da PGD2 na linhagem RBL-2H3. Por outro lado, não foi detectado liberação de IL1-β e TNF-α nas culturas de mastócitos. Nossos resultados demonstraram que houve variabilidade na toxicidade do veneno de Sv entre os lotes 1 e 2, observado nos ensaios de desgranulação e citotoxicidade, comprovada pela diferença no perfil eletroforético. Concluindo, os mastócitos e a histamina participam na inflamação induzida pelo veneno de Sv, entretanto, outros fatores podem estar envolvidos neste processo.
Keywords
veneno de artrópodes;  inflamação;  farmacologia;  imunologia;  arthropods venoms;  inflammation;  pharmacology;  immunology

Other Titles
Involvement of mast cells and histamine in edema induced by Scolopendra viridicornis centipede venom in a murine model
metadata.dc.contributor
metadata.dc.description.sponsorship
Document type
Thesis
Advisor
Barbaro, Katia Cristina
Level
Mestrado
Institution
Instituto Butantan
Place
São Paulo
Program
Programa de Pós-Graduação em Ciências – Toxinologia (PPGTOX)
Submission Date
2015
Metrics
Rights
Open Access
URI

Files in This Item:
File Description SizeFormat
136.pdf2.01 MBAdobe PDFView/Open
Show full item record

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.