Análise do possível efeito de componentes da secreção cutânea de Leptodactylus labyrinthicus como interferentes na penetração do vírus da raiva em células de mamíferos

A raiva é uma zoonose mundialmente distribuída responsável pela morte de aproximadamente 55 mil pessoas por ano. É caracterizada como uma encefalite progressiva aguda e letal, causada por um vírus (Rabies virus; RABV) que se replica nos tecidos musculares, com subsequente migração para terminações nervosas, possivelmente, mediada por receptores de acetilcolina. Assim como em outras classes terapêuticas, moléculas com efeitos antivirais podem estar presentes em diferentes organismos, cujas toxinas, venenos e secreções vêm sendo estudadas como fontes de novas substâncias bioativas. No caso dos anfíbios, a pele e a secreção cutânea destes contêm grande diversidade e variedade de moléculas bioativas, como alcaloides, esteroides, peptídeos e proteínas, entre outros. A secreção cutânea do anuro Leptodactylus labyrinthicus possui diferentes moléculas com atividade biológica, como a leptodactilina, a pentadactilina e a falaxina. Devido à necessidade de novas abordagens terapêuticas para o tratamento da raiva, este estudo avaliou se moléculas obtidas a partir da secreção cutânea de L. labyrinthicus poderiam interferir na infecção do RABV em células da linhagem Baby Hamster Kidney (BHK-21). A secreção cutânea de L. labyrinthicus foi mecanicamente obtida por compressão do animal submerso em água. Esta solução de secreção foi liofilizada, ressuspendida em tampão apropriado e filtrada em membranas de corte molecular de 10 quilodaltons (KDa). O conteúdo retido no filtro foi submetido à eletroforese em gel de poliacrilamida. O conteúdo filtrado foi fracionado por cromatografia líquida de alto desempenho de fase reversa (RP-HPLC), utilizando uma coluna monolítica C18, e as frações foram ensaiadas para atividade citotóxica e antiviral – em células BKH-21. Após a constatação de que nenhuma fração foi citotóxica, a avaliação do possível efeito destas frações na penetração da cepa de vírus fixo Pasteur virus (PV) do RABV foi feita através de testes baseados no Teste Rápido de Inibição de Focos Fluorescentes (RFFIT). A análise eletroforética mostrou a presença de proteínas na secreção cutânea destes anuros. Das dezesseis frações obtidas, uma fração foi capaz de diminuir a infecção da cepa PV nas células BHK21. Análises por espectrometria de massas mostraram que esta fração contém um peptídeo antimicrobiano chamado falaxina, além de moléculas de baixa massa molecular. Análogos deste peptídeo foram quimicamente sintetizados, em fase sólida, e ensaiados nos mesmos modelos, porém não tiveram atividade. A fração ativa e os análogos sintéticos foram testados em associação com a bufotenina, um alcaloide com efeito antiviral obtido a partir da secreção cutânea de Rhinella jimi. Nos testes virológicos realizados com as combinações destas moléculas uma completa inibição da infecção pelo RABV pôde ser observada, sugerindo um efeito sinérgico entre o peptídeo antibiótico e o alcaloide.
Keywords
Raiva;  veneno;  Anura;  peptídeos;  antiviral;  Rabies;  poison;  peptides

Other Titles
Analysis of the possible effect of components from Leptodactylus labyrinthicus skin secretion as interferents on the rabies virus penetration in mammalian cells
metadata.dc.contributor
metadata.dc.description.sponsorship
Document type
Thesis
Advisor
Pimenta, Daniel Carvalho
Level
Mestrado
Institution
Instituto Butantan
Place
São Paulo
Program
Programa de Pós-Graduação em Ciências – Toxinologia (PPGTOX)
Submission Date
2014
Metrics
Rights
Open Access
URI

Files in This Item:
File Description SizeFormat
149.pdf2.57 MBAdobe PDFView/Open
Show full item record

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.