Análise comportamental no uso de habitat e predileção de substratos por Chelydra serpentina.

Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributorCurso de Especialização em Animais de Interesse em Saúde: Biologia Animalpt_BR
dc.contributorLaboratório de Herpetologiapt_BR
dc.contributor.advisorCalleffo, Myriam Elizabeth Vellosopt_BR
dc.contributor.authorAsevedo, Clarissapt_BR
dc.date.accessioned2021-05-07T17:33:05Z-
dc.date.available2021-05-07T17:33:05Z-
dc.date.issued2020pt_BR
dc.date.submitted2020-
dc.identifier.citationASEVEDO, Clarissa. Análise comportamental no uso de habitat e predileção de substratos por Chelydra serpentina. 2020. 34 p. Trabalho de Conclusão de Curso (Especialização em Biologia Animal: Animais de Interesse em Saúde) – Centro de Formação de Recursos Humanos para o SUS/SP; Instituto Butantan, São Paulo, 2020.pt_BR
dc.identifier.urihttps://repositorio.butantan.gov.br/handle/butantan/3702-
dc.description.abstractThe Snapping turtle (Chelydra serpentina), an exotic species that occurs in North America, is one of the most aquatic species among freshwater turtles. They spend most of their lives deep in lakes or buried in mud in shallow water with only their eyes and nostrils exposed. They can measure up to 47 centimeters and weigh more than 34 kg, have large head and eyes arranged dorso laterally on the back. Large and powerful jaws, the lower jaws are straight and the upper jaws hooked with short snout, so due to its aggressiveness it is known as Snapping turtle. They are most active during the warmer months, but were seen active in winter. Most go into hibernation at the end of October: they bury themselves in the mud under logs, burrows, rocks or plant debris. When they hibernate, they do not breathe, they make gas exchange across the membranes of the mouth and throat, which is known as extrapulmonary respiration. To compare substrate preference and habitat use among semi-extensively captive Chelydra specimens to see if they behave similarly or, if they vary from one specimen to another, observing whether there is a preference for a particular substrate in the open environment as well as the interaction between individuals. For the proposed study, we used five specimens kept in the semi extensive vivarium of turtles and lizards that were displaced to the Reptário, a public exhibition area still under maintenance, where pilot tests for animal release are performed.The specimens are transported in the institution's electric cart, in containment boxes and released in an area with availability of water, sand, grass and stone. The animals were free to choose the substrate. The observations occurred in two moments: the first in the vivarium where they were observed in their own boxes with water and vegetation and the second in the Reptário, both in the morning and afternoon, with several variables for being in an open environment. Random pairs were observed in order to see beyond preference, substrate use and interaction between individuals. Observations in the Biotério and the Reptário showed that sunlight is essential, they became extremely active with heat, especially when temperatures ranged from 20oC to 34oC, but always looked for a place to bury and they move around more into the water. Observations in the Reptário prove that they are really fond of water during all the periods.pt_BR
dc.description.sponsorshipSecretaria de Saúde do Estado de São Paulo SUS/CEFORpt_BR
dc.format.extent34 p.pt_BR
dc.language.isoPortuguesept_BR
dc.rightsOpen Accesspt_BR
dc.titleAnálise comportamental no uso de habitat e predileção de substratos por Chelydra serpentina.pt_BR
dc.title.alternativeBehavioral analysis on habitat use and predilection for substrates by Chelydra serpentina.pt_BR
dc.typeAcademic monographpt_BR
dc.subject.keywordChelydrapt_BR
dc.subject.keywordComportamentopt_BR
dc.subject.keywordSubstratopt_BR
dc.subject.keywordCópulapt_BR
dc.subject.keywordTartaruga mordedorapt_BR
dc.subject.keywordChelydrapt_BR
dc.subject.keywordBehaviorpt_BR
dc.subject.keywordSnapping turtlept_BR
dc.subject.keywordSubstratept_BR
dc.subject.keywordCopulationpt_BR
dc.contributor.butantanAsevedo, Clarissa|:Aluno|:Curso de Especialização em Animais de Interesse em Saúde: Biologia Animalpt_BR
dc.contributor.butantanCalleffo, Myriam Elizabeth Velloso|:Técnico|:Laboratório de Herpetologiapt_BR
dc.sponsorship.butantanSecretaria de Saúde do Estado de São Paulo SUS/CEFOR¦¦pt_BR
dc.identifier.bvsccBR78.1pt_BR
dc.identifier.bvsdbIBProdpt_BR
dc.identifier.bvsdbEspecializacaoSESpt_BR
dc.degree.levelEspecializaçãopt_BR
dc.degree.grantorSecretaria de Estado da Saúde de São Paulo. Centro de Formação de Recursos Humanos para o SUS/SP Dr. Antônio Guilherme de Souzapt_BR
dc.degree.grantorInstituto Butantanpt_BR
dc.degree.localSão Paulopt_BR
dc.degree.programEspecialização na Área da Saúdept_BR
dc.description.abstractptA tartaruga mordedora (Chelydra serpentina), uma espécie exótica que ocorre na América do Norte, é uma das espécies mais aquáticas dentre as tartarugas de água doce. Passam a maior parte de sua vida no fundo de lagos ou enterradas na lama em águas rasas, apenas com seus olhos e narinas expostas. Podem medir até 47 centímetros e pesar mais de 34 quilos, possuem cabeça grande e olhos dispostos dorso lateralmente. Mandíbulas grandes e poderosas, as inferiores são retas e as superiores enganchadas com focinho curto, por isso, devido a sua agressividade é conhecida como tartaruga mordedora (Snapping turtle). São mais ativas durante os meses mais quentes, mas já foram vistas ativas no inverno. A maioria entra em hibernação no fim de outubro, se enterram na lama, embaixo de troncos, tocas, pedras ou detritos vegetais. Essas tartarugas quando hibernam não respiram, elas fazem trocas gasosas através das membranas da boca e da garganta, o que é conhecido como respiração extrapulmonar. Este estudo compara a preferência de substratos e o uso de habitat entre os espécimes de Chelydra em cativeiro semiextensivo, para observar se elas têm comportamentos parecidos, ou, se varia de um espécime para outro, observando se há preferência por um determinado substrato em ambiente aberto, além da interação entre os indivíduos. Para o estudo proposto, utilizamos cinco espécimes mantidos no biotério semiextensivo de quelônios e lagartos que foram deslocados ao Reptário, área de exposição pública ainda em manutenção, onde são realizados testes piloto de soltura de animais. Os espécimes são transportados em carrinho elétrico da instituição, em caixas de contenção e soltos em uma área com disponibilidade de água, areia, grama e pedra. Os animais ficaram à vontade para escolha do substrato. As observações ocorreram em dois momentos: o primeiro no biotério onde eram observadas em suas próprias caixas com água e vegetação e o segundo no Reptário, ambos no período da manhã e tarde, com diversas variáveis por ser em ambiente aberto. Foram observadas duplas aleatórias a fim de ver além da preferência, o uso dos substratos e a interação entre os indivíduos. As observações no Biotério e no Reptário constatam que a luz solar é essencial, elas ficavam extremamente ativas com o calor, pincipalmente quando a temperatura varia de 20oC a 34oC, mas sempre procuravam um local para se enterrar e se movimentavam mais dentro da água. As observações no Reptário comprovam que elas têm realmente predileção por água em qualquer temperatura e clima.pt_BR
item.grantfulltextopen-
item.languageiso639-1Portuguese-
item.openairetypeAcademic monograph-
item.fulltextCom Texto completo-
crisitem.author.dept#PLACEHOLDER_PARENT_METADATA_VALUE#-
crisitem.author.orcid#PLACEHOLDER_PARENT_METADATA_VALUE#-
Appears in Collections:Curso de Especialização em Animais de Interesse em Saúde: Biologia Animal


Files in This Item:

TCC_Clarissa Asevedo.pdf
Description:
Size: 2.06 MB
Format: Adobe PDF
View/Open
Show simple item record

The access to the publications deposited in this repository respects the licenses from journals and publishers.