Ação do extrato das cercas de Premolis semirufa sobre o condrócitos humanos: sua interferência no perfil pró-inflamatório


Abstract in Portuguese
Presente na região Amazônica brasileira, a lagarta da Premolis semirufa (Pararama) é encontrada na seringueira do gênero Hevea. Durante a extração do látex, pode ocorrer o contato acidental do trabalhador com a lagarta ou suas cerdas, causando a Pararamose que, a princípio, provoca reação pruriginosa seguida de inflamação aguda. Após contatos múltiplos com as cerdas da Pararama, a reação pode evoluir para manifestações crônicas, apresentando deformidades por alterações osteoarticulares, levando a incapacidade funcional do trabalhador. Tais deformidades são comuns às sinovites, como artrite reumatoide e osteoartrite, que tem como consequência a degradação da cartilagem e a inflamação. Até o momento, não há tratamento eficaz para a doença e poucos são os trabalhos que investigam a ação do veneno contido nas cerdas da lagarta e os mecanismos moleculares envolvidos na patogênese da doença. Deste modo, o presente trabalho buscou avaliar as condições bioquímicas do extrato das cerdas de Premolis semirufa. Além disso, realizou-se a análise do efeito do extrato sobre células da cartilagem humana (condrócitos cultivados em monocamada), avaliando também sua capacidade de ativar o Sistema Complemento e o perfil inflamatório provocado. As análises bioquímicas do extrato indicaram que este contém uma variedade de proteínas e apresenta atividade proteolítica. O teste de viabilidade celular por ensaios de MTT indicou que o extrato das cerdas de P. semirufa não alterou a viabilidade dos condrócitos tratados. A avaliação dos sobrenadantes de condrócitos, tratados com o extrato, mostrou aumento, tempo e dose dependente, nos níveis de IL-6 e IL-8, bem como aumentou a produção do componente C3 do Sistema complemento. Além destas análises, foram selecionados os primers para o gene das moléculas C3, C5, CD46, CD55, CD59, dos receptores de anafilatoxinas C3aR1, C5aR1, C5aR2, das proteases C1r e C1s, além das catepsinas L e K (CTSL e CTSK), que serão utilizados em estudo subsequente para análise da expressão gênica das moléculas do sistema complemento. Tais resultados contribuem para melhor entendimento dos mecanismos moleculares envolvidos no quadro clínico da doença ocasionada pelo contato com as cerdas da lagarta Premolis semirufa.
Reference
LIMA, Cinthya. Ação do extrato das cerdas de Premolis semirufa sobre condrócitos humanos: sua interferência no perfil pró-inflamatório. 2020. 43 p. Trabalho de Conclusão de Curso Especialização em Biotecnologia para a saúde– Centro de Formação de Recursos Humanos para o SUS/SP; Instituto Butantan, São Paulo, 2020.
Link to cite this reference
https://repositorio.butantan.gov.br/handle/butantan/3743
Issue Date
2020

Show full item record

The access to the publications deposited in this repository respects the licenses from journals and publishers.