Avaliação de expressão imuno-histoquímica de EGF e EGFR durante envelhecimento de glândulas salivares humanas


Abstract
Xerostomia is a complaint of many elderly individuals and is considered a major clinical problem in the field of geriatrics. Histological analysis has demonstrated that with increasing age, the parenchyma of the salivary glands is gradually replaced by fat and connective tissue. The epidermal growth factor (EGF) and EGF receptor (EGFR) are synthesized and secreted by salivary glands (SG); however, the physiological role of these proteins in saliva and in the maintenance of SG has not been fully elucidated. The objective of this study was evaluate alterations in expression of EGF and EGFR in the submandibular (SM), sublingual (SL) and minor labial (ML) SG during the aging process. The cases were divided into two groups for comparison: adult group, individuals between 30 and 60 years old; and elderly group, individuals over 60 years old. Expression of EGF and EGFR were evaluated by immnunohistochemistry. Quantitative analysis were assessed by Image J software. Analyzing the samples of ML, SL and SMSG, we observed that EGFR expression were more evident in serous and duct components than in mucosal cells. The Mann Whitney test demonstrated no difference in EGFR expression between the adult and elderly group for all groups of salivary gland analyzed (p>0.05). EGF expression in MLSG was more prominent in mucosal cells. EGF expression in serous cells of MLSG presented a more granular pattern in the adult group and a more diffuse pattern in the elderly group (p<0.05). Corroborates with this data the quantitative analyzes, demonstrating that EGF had a greater expression in the adult group than in elderly one (p<0.05). The SLSG analysis showed that EGF were most expressive in serous cells. There was higher expression of EGF in the cytoplasm of striated ductal cells of the elderly group when compared to the adult group (p<0.05). Quantitative analyzes showed no differences in EGFR expression, in SLSG between the groups analyzed (p>0.05). 8 EGF expression in SMSG was higher in serous cells and in the ducts. Comparing EGF expression in the adult group with the elderly one, we observed that no significant differences were detected (p>0.05). Analyzing the quantitative data, we also observed that there was no difference in the EGF expression between the two groups (p>0.05). EGF and EGFR was most expressed in SM, followed by SL. MLSG expressed smaller quantities of these proteins.
Abstract in Portuguese
A xerostomia é uma queixa de muitos idosos e é considerada um grande problema clínico no campo da geriatria. Análises histológicas tem demonstrado que com o aumento da idade, o parênquima das glândulas salivares é gradualmente substituído por tecido gorduroso e tecido conjuntivo. O fator de crescimento epidérmico (EGF) e o receptor de EGF (EGFR) são sintetizados e secretados pelas glândulas salivares (GS); no entanto, o papel fisiológico dessas proteínas na saliva e na manutenção das GS ainda não foi totalmente elucidado. O objetivo deste estudo foi avaliar alterações na expressão de EGF e EGFR nas glândulas submandibular (SM), sublingual (SL) e labial menor (LM) durante o processo de envelhecimento humano. Os casos foram divididos em dois grupos para comparação: grupo de adultos, indivíduos entre 30 e 60 anos; e grupo de idosos, indivíduos acima de 60 anos. A expressão de EGF e EGFR foi avaliada por imunohistoquímica. As análises quantitativas foram avaliada pelo software Image J. Analisando as amostras de glândulas LM, SL e SM, observamos que a expressão de EGFR foi mais evidente nos componentes serosos e ductos do que nas células mucosas. O teste de Mann Whitney não demonstrou diferença na expressão do EGFR entre o grupo adulto e o grupo idoso, para todos os grupos de GS analisados (p> 0,05). A expressão do EGF nas glândulas LM foi mais proeminente nas células mucosas. A expressão de EGF nas células serosas das LM apresentou um padrão mais granular no grupo de adultos e um padrão mais difuso no grupo de idosos (p<0,05). Corrobora com esses dados as análises quantitativas, que mostraram que o EGF teve maior expressão no grupo adulto do que no idoso (p< 0,05).. A análise das glândulas SL mostrou que o EGF foi mais expresso nas células serosas. Houve maior expressão de EGF no citoplasma das células ductais estriadas do grupo idoso quando comparado ao adulto (p< 0,05). Análises quantitativas não mostraram diferenças na expressão do EGF nas glândulas SL entre os grupos analisados (p> 0,05).. A expressão de EGF nas glândulas SM foi mais expressiva nas células serosas e nos ductos. Comparando a expressão do EGF no grupo adulto com o idoso, observamos que não foram detectadas diferenças significativas (p> 0,05). Analisando 7 os dados quantitativos, também observamos que não houve diferença na expressão do EGF entre os dois grupos (p> 0,05). A glândula que mais expressou EGF e EGFR foi SM, seguida por SL e a que menos expressou essas proteínas foi a glândula LM.
Link to cite this reference
https://repositorio.butantan.gov.br/handle/butantan/3778
Issue Date
2019


Files in This Item:

TCC_Renata Sivera.pdf
Size: 1.41 MB
Format: Adobe PDF
View/Open
Show full item record

The access to the publications deposited in this repository respects the licenses from journals and publishers.