Caracterização farmacológica da desnervação e reinervação simpática do ducto deferente de rato


Publication type
Academic monograph
Language
Portuguese
Access rights
Open Access
Abstract
The vas deferens of rat (DDR) has rich sympathetic innervation, being the main ATP noradrenaline and mediators involved in neurotransmission in the organ. Several studies have shown that in the DDR surgically denervated changes occur in tissue contraction. However, there are scarce studies that characterized these changes and followed for a longer time to consider the period of reinnervation of the fabric. This study set out to do in DDR surgically denervated, a temporal analysis of the changes in contractile ability of starting the study 4 days after surgery and reinnervation process for 84 days after the procedure, in order to establish new parameters indicative of reinnervation of the organ. For this the DDR will be denervated according to the technique described by Kasuya et al. (1969), the animals were anesthetized with ketamine and Xylazina, then an incision was made in the region above pubis, exposing the seminal vesicle and the DDR. With the help of tweezers, the nerve and artery that travels along the vas deferens of rat were separated from the organ for about 1 cm, a small amount of phenol 5% was applied in this region, and the abdominal wall was sutured. Non-operated animals were used as controls. After the procedure the mice were housed in cage and taken to the biologist to be used in experiments. In different days after the procedures (4, 7, 14, 21, 28, 56 and 84) the animals were euthanized in CO2 Chamber the DDRs removed, cleaned and assembled in isolated organ equipment where they were subjected to the action of KCl and high frequency electric stimulus. We observed that there was no change in the areas of the contraction curves of the denervated animals in comparison with those of the control group. . The data indicate that the contractility of the organ is not affected by the surgical denervation of the sympathetic component of the organ, which leads us to suggest that there should be a compensation of the contractile machinery in order to maintain the functionality of the organ, even under conditions of sympathetic neurotransmission failure.
Abstract in Portuguese
O ducto deferente de rato (DDR) possui rica inervação simpática, sendo noradrenalina e ATP os principais mediadores envolvidos na neurotransmissão do tecido. Vários trabalhos já mostraram que no DDR desnervado cirurgicamente ocorrem alterações na contração do tecido. Entretanto, são escassos os estudos que caracterizaram essas mudanças e principalmente que acompanharam por um tempo mais longo que considerasse o período de reinervação do tecido. O presente trabalho se propôs a fazer, em DDR desnervado cirurgicamente, uma análise temporal das alterações na capacidade contrátil do órgão iniciando o estudo 4 dias após a cirurgia e acompanhando o processo de reinervação por 84 dias após o procedimento, a fim de estabelecer novos parâmetros indicativos da reinervação do órgão. Para isto os DDR foram desnervados segundo a técnica descrita por Kasuya e colaboradores (1969), os animais foram anestesiados com Ketamina e Xylazina em seguida foi feita uma incisão na região supra púbica, expondo a vesícula seminal e o DDR, com a ajuda de uma pinça, o nervo e a artéria que correm junto ao ducto deferente de rato foram separados do órgão por cerca de 1 cm, uma pequena quantidade de fenol 5% foi aplicada nesta região, sendo a parede abdominal suturada a seguir. Animais não operados foram utilizados como controles. Após o procedimento os ratos foram novamente alojados em gaiola e levados ao biotério até serem utilizados nos experimentos. Nos diferentes dias após os procedimentos (4, 7, 14, 21, 28, 56 e 84) os animais foram eutanasiados em câmara de CO2 os DDRs retirados, limpos e montados no equipamento de órgão isolado quando foram submetidos à ação do KCl e estímulo elétrico de alta frequência. Observamos que não houve alteração nas áreas das curvas de contração dos animais desnervados em comparação com aqueles do grupo controle. Os dados indicam que a contratilidade do órgão não é afetada pela desnervação cirúrgica do componente simpático do órgão, o que nos leva a sugerir que deva existir uma compensação da maquinaria contrátil a fim de manter a funcionalidade do órgão, mesmo em condições de falha da neurotransmissão simpática.
Link to cite this reference
https://repositorio.butantan.gov.br/handle/butantan/3812
Issue Date
2019


Files in This Item:

TCC_Fabiana Arboleia Duarte.pdf
Description:
Size: 728.69 kB
Format: Adobe PDF
View/Open
Show full item record

The access to the publications deposited in this repository respects the licenses from journals and publishers.